Nossas vidas começam a terminar no dia em que permanecemos em silêncio sobre as coisas que importam.
Mensagem da Semana por Martin Luther King
25 de Abril de 2016 0 comentários
O Caminho Mais Excelente O amor é uma marca. O amor é uma poderosa marca identificadora do verdadeiro cristão e de sua fé. Se ele não estiver em determinada pessoa ou situação, ali há uma fé fingida, falsa. João diz na sua primeira epístola: &ldquo... VER POST COMPLETO
×

O amor é uma marca. O amor é uma poderosa marca identificadora do verdadeiro cristão e de sua fé. Se ele não estiver em determinada pessoa ou situação, ali há uma fé fingida, falsa. João diz na sua primeira epístola: “Aquele que diz está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas” ( I João 2.9). Logo, o verdadeiro amor; é o contrário disso. O ódio é uma marca natural do homem sem Cristo, mas o novo homem é recriado para justiça.

O ódio é uma marca dos que não foram alcançados pela Luz. Depois que somos iluminados pelos raios da graça, acontece conosco o que Paulo diz em Tito 3.3: “Porque também nós éramos noutro tempo insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias concupiscências e deleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos outros”. Mas agora, que fomos alcançados pela luz de Cristo e andamos nos Seus caminhos, voltamos para I João 2.10: “Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo”.

A presença do amor na vida de alguém demonstra a verdadeira fé. Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há nenhum tropeço. Ele caminha em segurança, em proteção. Tropeços são acidentes que ocorrem em caminhos escorregadios, tortuosos, cheios de buracos e pedregulhos. No caminho do amor você pode até caminhar muito, suar, mas ele é seguro e conduz a lugares de glória.

O verdadeiro amor e as pessoas que andam nele não têm do que ser acusados, a não ser do bem. E considerando que Deus é luz, quem está n’Ele está na luz. A ausência da luz desse amor demonstra cegueira espiritual. I João 2.11, diz: “Aquele, porém, que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos”.

É muito grande a luta do diabo tentando desviar os olhos das pessoas da verdadeira luz. Ele cria luzes falsas, verdades aparentes, no intuito de afastar as pessoas do caminho do amor. Ele cega o entendimento dos incrédulos de acordo com II Coríntios 4.4: “nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus”. Por isso o incrédulo professo não possui a verdadeira convicção de salvação, mas apenas uma ilusão carnal que o leva ao precipício. Mas tem jeito: tudo de que ele precisa é receber o amor de Cristo, marca inconfundível daquele que foi alcançado pelo amor de Deus.

Extraído do Livro “Amor: O caminho mais excelente” – Abe Huber, MDA Publicações, 2013.

 

Nome: ×

Email: ×

Comentário: ×

01 de Abril de 2016 0 comentários
Jubileu de rubi O mês de março de 2016 foi separado para comemorar os 40 anos de organização da Segunda Igreja Batista em Barra do Piraí. No primeiro domingo, dia 06 contamos com a presença do Pr Fábio Pisa, atualmente atuando na Itália, mais especificamente, ... VER POST COMPLETO
×

O mês de março de 2016 foi separado para comemorar os 40 anos de organização da Segunda Igreja Batista em Barra do Piraí.

No primeiro domingo, dia 06 contamos com a presença do Pr Fábio Pisa, atualmente atuando na Itália, mais especificamente, em Roma como missionário. Ele nos trouxe mensagens grandiosas nos cultos da manhã e da noite.

No segundo domingo, dia 13, aconteceu a V Caminhada da Família que reuniu muitas pessoas com concentração no largo da feira partindo em marcha para a praça Nilo Peçanha. Foi uma noite alegre com muitas atrações como o Ministério Sarando a Terra Ferida, orquestra, coral e uma palavra poderosa trazida pelo PR Marcos Batista da Sociedade Bíblica do Brasil.

Nos dias 19 e 20 um belíssimo coral da Igreja Batista de Barão da Taquara,RJ acompanhado de seu pastor, o Pr Carlos Novaes abrilhantou a festa dos 40 anos com canções maravilhosas de adoração a Deus , que se fez presente, enchendo o templo.

No dia 22, terça feira, as células se reuniram e a uma só voz, louvaram, adoraram ao Senhor de maneira leve , descontraída e ordeira.

Finalmente chegou o dia do aniversário da igreja, pois no dia 27 de março de 1976, a SIBBP foi organizada deixando de ser congregação.

O dia 27 de março corrente, coincidiu com o dia da Páscoa que foi celebrada em grande estilo, com apresentação coral, teatro, narração, coreografia, enfim, a alegria tomou conta da congregação e a gratidão ao Senhor levou essa liderança a trabalhar muito para que o nome do Senhor fosse glorificado.

Finalmente, dia 30, encerramos todas as comemorações com um culto que chamamos de doméstico, por reunir os membros tanto os fundadores, como os atuais bem como o seu primeiro pastor, Doricélio Pinheiro que trouxe uma saudação à aniversariante , demonstrou sua alegria ao constatar que Deus tem abençoado a SIBBP no início com 40 pessoas, atualmente com mais de 1000 membros em seu rol sob a liderança do Pr Celso Martinez de 1979 até os dias atuais.

Deus continue a abençoar essa igreja!

Jubileu de rubi, 40 Anos de Vitórias com Jesus

Nome: ×

Email: ×

Comentário: ×

01 de Abril de 2016 0 comentários
ESTOU CANSADO DE RELIGIÃO (III) Continuo cansado de religião, deste sistema escravizador, pernicioso e maligno na igreja. Cansado de críticas ferinas, maldosas e viciadas, que dividem os irmãos. Confesso que fico estafado com a hipocrisia, a falta de compromisso com a igreja de Jesus e com a frieza em rela&cce... VER POST COMPLETO
×

Continuo cansado de religião, deste sistema escravizador, pernicioso e maligno na igreja. Cansado de críticas ferinas, maldosas e viciadas, que dividem os irmãos. Confesso que fico estafado com a hipocrisia, a falta de compromisso com a igreja de Jesus e com a frieza em relação às pessoas perdidas. O religioso não tem compaixão, não tem misericórdia. A sua agenda não contempla os perdidos, os párias da sociedade e os doentes. Ele é tomado pelo legalismo, que é uma doença que contamina a igreja. Está mais preocupado com programas, ritos, local de adoração, sistemas, coisas, patrimônio do que com pessoas.

Enfadado estou com tanta superficialidade no meio do povo que entra e sai dos templos. Sabemos que há pessoas sérias, que amam o Senhor e desejam fazer a Sua vontade, mas uma boa parte não tem compromisso com a mensagem da cruz. Não está interessada na expansão missionária, no evangelismo bíblico e na ação social cristã. Essa gente gosta de criticar, falar mal dos outros, especialmente dos que trabalham. O religioso dá trabalho. Ele é especialista em detectar falhas nos outros. Uma das suas especialidades é a crítica que tem a função de descontruir o que os outros construíram.

Confesso, mais uma vez, que estou afadigado ao perceber os que se dizem irmãos, mas que estão distantes das necessidades do próximo. O religioso está mais preocupado com o seu bem-estar, seu conforto, do que com a miséria dos outros. Mais focado em se justificar quando nada faz para facilitar a vida das pessoas. Mas quando fazem alguma coisa, gostam de louros, holofotes e reconhecimento. E quando não os têm entram pelo caminho da amargura e da murmuração.

Sinto-me indignado ao ver pessoas dentro das nossas igrejas agindo de forma ímpia. Têm uma vida dupla. Vivem a esquizofrenia espiritual. O seu discurso é uma coisa, mas a sua prática é bem outra. Pior do que um incrédulo, é aquele que conhece o evangelho, que se diz crente, e vive de forma errada, incoerente. Causa-me tristeza ver os membros de igreja nominais, sem qualquer compromisso em levar o evangelho às pessoas. O nominalismo dentro das igrejas é nefasto e doentio, causando seríssimos prejuízos ao avanço do Reino de Deus.

Lamento profundamente líderes apoiando o erro, o pecado. Outros, envolvendo-se com a politicagem, buscando benefícios para si mesmos e para as suas comunidades. Muitas vezes, sabendo que o dinheiro é desonesto, de fonte ilícita. Elementos que estão na liderança comprometidos com política partidária. Outros líderes que só vivem brincando, fazendo da igreja um circo, promovendo a irreverência na presença de Deus, esquecendo-se de que as coisas espirituais têm implicações morais, éticas.

Estou cansado, sim, com a falta de sensibilidade com a dor do outro. Com a insensibilidade diante das catástrofes da vida. A indignação está morrendo em muitos membros de nossas igrejas, anestesiados pela teologia da prosperidade e pelo pragmatismo religioso. Encontro-me angustiado pela falta de amor à Palavra e à oração (a devoção pessoal e a devoção familiar). Não há tempo para Deus, mas há para um monte de coisas. Estou enfadado com membros de igreja que apoiam o erro, que são permissivos, que não têm referenciais éticos. Acham que o importante é “sentir-se bem”. Não me conformo com crentes que ouvem e apoiam pregadores sensacionalistas em vez de apoiarem a sua igreja local e a sua denominação no cumprimento da Grande Comissão deixada por Jesus (Mt 28.18-20).

Apesar de tanto cansaço, dou graças ao Pai por Cristo Jesus ser o meu descanso sempre presente na minha vida e na vida de todos os que se inquietam, se indignam, se cansam, que são tomados por um descontentamento santo neste tempo tão angustiante para a Igreja do Senhor Jesus.

Nome: ×

Email: ×

Comentário: ×